Publicado por: Marcos Palacios | julho 13, 2008

Paris como centro do Mundo

Um achado do Strange Maps: um raro exemplo de francês fazendo humor com eles mesmos. Publicado na revista Acteul, nos anos 80, ainda dos tempos da Cortina de Ferro.

O mapa (clique nele para ampliá-lo) foi reproduzido no livro de um autor sueco, Herman Lidquist (Rapporter från Mittens Rike), publicado em 1989.
Alguns pontos altos: Paris está (evidentemente) no centro do mundo e se liga diretamente com a Riveira Francesa, via uma Autoroute du Soleil, que passa por algumas “videiras” no Sul da França. “Our Princess” se refere a Carolina do Monaco e a Itália está indexada como “Tranque seu carro”. Ao norte de Paris praticamente não existe nada, a não ser “Inverno eterno”. A Grã-Bretanha é representada como “Área chuvosa”.  Quase toda a África é composta por “nossos (pobres) árabes” e “nossa África”. O pouco que sobra é a “África negra”. A Austrália (super-pequena) está marcada como “cangurus”. O Algarve português está indexado como “faxineiras”. Na América do Sul só a Guyana está identificada e enormemente inflada. Toda ex-União Soviética é “Gulag”.
Seria muito curioso fazer um tratamento semelhante do mundo, a partir do ponto de vista brasileiro.

Anúncios

Responses

  1. Existe uma capa famosa da New Yorker na qual o mundo é visto a partir de NY.

    Já vi uma versão onde o mundo é visto de Paris e, na época da última eleição americana, o Alaska – de onde a paisagem não é tão rica.

    Ifelzimente não achi essas na rede.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: