ScreenHunter_75 Jun. 11 21.30

 

*******************

Eu tinha 9 anos, morava no bairro do Tremembé, em São Paulo, e ouvi pelo rádio, na maior agonia.
Só agora vi como o jogo realmente aconteceu!
saudações,
marcos palacios

****************….

Da Redação de O Tempo:

Demorou 56 anos mas, desde a última sexta-feira, o torcedor brasileiro já pode ver, na íntegra e com narração em português, o primeiro título Mundial de sua história no futebol.
O responsável pelo resgate histórico foi o engenheiro Carlos Augusto Marconi, 64 anos, um especialista em telecinagem que montou um verdadeiro quebra-cabeças durante anos até concluir o trabalho em 2008. Só nesta semana, no entanto, por ocasião de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o material foi disponibilizado no Youtube.
Para construir a transmissão da vitória brasileira por 5 a 2 diante dos donos da casa, a Suécia, o engenheiro utilizou áudio ambiente retirado de uma película inglesa, com imagens obtidas em 2006 e narradas em russo. Ele as usou como base em vídeo e cobriu as imagens com áudios de rádios brasileiras.
O trabalho com o som foi ainda mais difícil. Além do áudio ambiente, ele queria usar narrações brasileiras da época. Mas os arquivos que obteve da Rádio Bandeirantes e da Rádio Nacional não tinham a narração completa. Cada um omitia uma parte do jogo. Por isso, ele resolveu juntar as duas. Como naquela época havia um narrador para cada lado do campo, a versão final ficou com quatro narradores. Faltou apenas um minuto do jogo para cobrir com o áudio, que ficou apenas com o som ambiente da partida.
O resultado você pode conferir abaixo, assistindo o jogo completo.
Demorou, mas chegou!

 

ScreenHunter_74 Jun. 11 21.26
Publicado por: Marcos Palacios | junho 4, 2014

Parada rápida no Pitstop: memórias de um tempo diferente

Você tem ideia de como era uma  parada para troca de pneus na mais importante corrida de automóveis em 1950?

Na primeira cena veremos Bill Holland trocando pneus e abastecendo na Corrida de Indianápolis 500 , em 1950.

Agonie-se.

Em seguida a troca de pneus de Fernando Alonso, Australian Gran Prix, Melbourne, 2013.

ScreenHunter_74 Jun. 04 11.05

Publicado por: Marcos Palacios | junho 3, 2014

O Mundo está sendo clonado?

Reportagem do jornal The Guardian mostra clonagem de monumentos célebres. Principalmente pela China, mas não só por lá. Nossos Sítios de Memória ganham réplicas fora de contexto.

Parece o Círculo de Pedras de Stonehenge? Sim, mas está em uma cidade da China.

 

ScreenHunter_72 Jun. 03 07.54

Conheça todos os casos.

 

 

Publicado por: Marcos Palacios | maio 31, 2014

Faces pouco conhecidas de pessoas muito conhecidas

ScreenHunter_70 May. 31 17.55

Você reconhece este rapaz nesta foto de passaporte?

Ele e muitos outros estão aqui.

 

Publicado por: Marcos Palacios | maio 27, 2014

As últimas sereias do Japão

ScreenHunter_67 May. 27 10.34 O Japão da década de 20, centenas de mulheres mergulhavam nuas em busca de ostras e pérolas. Com um fôlego invejável, elas chegavam a ficar mais de 2 minutos debaixo d’água, inclusive durante o inverno. Chamadas de Amas, essas mulheres foram registradas por Iwase Yoshiyuki em sua Kodak. As fotografias são um dos únicos registros dessa milenar profissão que se extinguiu algumas décadas depois.

Coleção completa das fotos no site Hypeness

Publicado por: Marcos Palacios | março 10, 2014

Todos os vestidos das ganhadores do Oscar de melhor atriz: 1929 a 2014

No Blog de Mariana Belley, no Estadão, todos os vestidos das ganhadoras do Oscar desde 1929, formaram um curioso conjunto.

ScreenHunter_13 Mar. 10 06.35

Como a postagem foi de antes da premiação deste ano, acrescento aqui o  vestido da Kate Blanchet, premiada por sua atuação em Blue Jasmine e envergando uma criação Armani.

ScreenHunter_12 Mar. 10 06.33

Comentário publicado no  Terra:

A atriz de 44 anos brincou que tinha escolhido seu vestido Armani marfim depois de compará-lo com outros que lhe ofereceram e perguntar ”qual deles é o mais pesado?”.

”Eu tive a sorte de ter um dia de princesa hoje e dentre os três vestidos que havia para escolher, escolhi este”.

Publicado por: Marcos Palacios | março 10, 2014

Bondes na Bahia: uma coleção de fotos

ScreenHunter_08 Mar. 10 06.22

Recebi de Maria Palacios uma indicação para uma coleção de fotos de bondes circulando em Salvador, alojadas no blog do Denny Torres.

Para fazer inveja a quem não teve a oportunidade de circular em um deles….

Desfrutem.

Publicado por: Marcos Palacios | março 10, 2014

Para recuperar a memória do Cinema Brasileiro

ScreenHunter_07 Mar. 10 05.54

Editadas semanalmente na primeira metade do século XX, A Scena Muda (1921-1955) e Cinearte (1926-1942), são documentos de indiscutível valor histórico, imprescindíveis para a recuperação da memória do cinema nacional, da exibição e da crítica cinematográfica no Brasil.
Esses periódicos, cuja coleção original encontra-se preservada na Biblioteca Jenny Klabin Segall, podem ser consultados virtualmente página a página, na Biblioteca Digital de Artes e Espetáculos.

Publicado por: Marcos Palacios | fevereiro 7, 2014

Space Invaders passa a fazer parte da coleção permanente do MOMA

O Museu de Arte Moderna (MOMA) de New York abriu sua primeira coleção de videogames  em novembro 2012, com 14 jogos. Agora ela cresce, com a incorporação do clássico Space Invaders (1978), dentre outros. E eles avisam que a coleção continuará a crescer, até atingir pelo menos 40 títulos.

A notícia saiu hoje na revista Ípsilon, suplemento do jornal português Público.

game moma

Publicado por: Marcos Palacios | novembro 22, 2013

Os Kennedys do Cinema e TV

13-jon_hamm_as_jfkComemorando os 50 anos do assassinato de J. Kennedy, o G1 da Globo fez um levantamento de faces cinematográficas e televisivas do ex-presidente.

Algumas representações são simplesmente bizarras! Qualquer semelhança é pura coincidência…..

Veja todas.

Publicado por: Marcos Palacios | agosto 19, 2013

O GLOBO lança acervo digital com 88 anos de História

Imagem

O Acervo O GLOBO é um site que permite o acesso à versão digital de todas as páginas e matérias do Jornal O GLOBO desde sua primeira edição, em 29 de julho de 1925. As páginas digitalizadas estão organizadas por edição e podem ser acessadas de duas formas: pela data exata, usando a ferramenta de busca por edição; ou na pesquisa por termos e palavras-chaves.

As matérias consistem em fragmentos das páginas digitalizadas, que foram extraídas com o objetivo de facilitar a busca no site e a leitura desses textos, ao serem ampliados na tela.

Pelo menos por agora, o acesso é gratuito.

Publicado por: Marcos Palacios | abril 3, 2013

Prevendo o futuro em 1954

 

Um comercial da GE de 1954 faz previsões tecnológicas para o futuro.

Assista!

Publicado por: Marcos Palacios | março 4, 2013

Marc Ferrez e a foto no navio negreiro

foto-navio-negreiroRecebi de minha amiga Agneya Ferraz uma foto de Marc Ferrez, que supostamente é a única tirada a bordo de um navio negreiro. Data de 1882 e o navio era francês.

Mas o mais interessante é que a partir da foto recebida interessei-me por ver mais e descobri um importante site sobre o artista sob a curadoria do Instituto Moreira Salles. Vida, obra e um portfólio completo, com fotos que documentam aspectos da vida e da paisagem brasileira de 1863 à primeira década do século XX.

Vale muito a pena conhecer o acervo.

ScreenHunter_06 Mar. 03 11.04

Houve um tempo em que se cantava:

“Você pensa que Cachaça é água?

Cachaça não é água não,

Cachaça vem do alambique

E água vem do ribeirão…”

Naqueles tempos, a Cacahaça era um produto extremamente popular, ainda que já houvesse, claro, uma certa elite de Cachacistas (não confundir com Cachaceiros) que colecionavam Cachaças e seus rótulos, sabiam distinguir as madeiras. Bebiam por opção e prazer e sem preocupações de cunho econômico.

De uns tempos para cá, a Cachaça vem se ‘gentrificando’, para usar uma expressão inglesa – gentrification – que se refere a upgrades, de um modo geral, seja de bairros, hábitos ou modos de vida. Alguns mais informal e vernacularmente diriam que a Branquinha vem se afrescalhando, com  o perdão da expressão politicamente incorreta.

Nada contra a qualificação do produto; muito pelo contrário. Já era de tempo de que – emulando o vinho que adotou a prática desde os tempos do Marquês de Pombal – as Cachaças passasem a ter regiões demarcadas, seus terroirs, garantias de origem, selos de qualidade, concursos, premiações, confrarias  etc.

O problema é que – estando no Brasil – a ganância, a fome por margens de lucros cada vez maiores, começa a mostrar suas garras e a Cachaça pode estar caminhando – a passos largos – para uma situação de perda de competitividade.

Competitividade com que? ” – perguntarão de imediato alguns. “A Cachaça é um produto único, não compete…”

Lêdo engano e a situação em que me vi hoje pela manhã, em um supermercado de Salvador, pode ser ilustrativa. Passei a vista pelas prateleiras das Cachaças. Lá estavam as tradicionais ‘levanta defunto’, em suas garrafas de plástico, a preços incrivelmente baixos. Logo acima, as mais tradicionais industralizadas (51s, Pitus e assemelhadas), já com preços um pouco mais salgados, mas ainda classificáveis, por agora, como ‘populares” . O choque se apresentou na prateleira “de cima” onde me deparei com Boazinhas, Meia-Luas, Salineiras e suas primas, com preços na faixa dos U$18 (é , dolares, American Money!) para cima.

Uau! Não faz muitos anos, eu comprava uma Boazinha – que sempre foi uma de minhas prediletas para um consumo cotidiano – por pouco mais de U$ 4 ou 5. Lá está ela, na mesma garrafa, mas com outro rótulo, por exatos U$ 19 dólares e 15 cents!

Caminhando mais um pouco por entre as prateleiras, ficou claro que para as vodcas as Cachaças mais qualificadas já perderam a competitividade. Compra-se uma boa vodca nacional por menos que uma Cachaça da faixa da Boazinha… E  lembremo-nos que a grande maioria dos brasileiros de classe média pensa o Mundo em termos de capirinha x caipirosca. Nesse terreno, a competitividade existe mesmo!

Ainda pior: as Cachaças gentrificadas estão começando a perder competitividade para whiskeys importados! Com o dólar ‘estabilizado’ à força e a crise na Europa, pode-se hoje comprar vários whiskeys escoceses, engarrafados na origem, por preços iguais ou inferiores aos das Cachaças gentrificadas. Em situações de crise, as margens de lucro tendem a cair, sendo em muitos casos mais importante exportar conseguir divisas que ter altos lucros, especialmente em face da contração dos mercados internos dos países exportadores. O que pode chegar aos extremos do dumping. Mas antes que se apele para essa tradicional desculpa para a falta de competitividade de nossos produtos, reconheçamos que uma quadruplicação ou quintuplicação de preços (em termos internacionais, dolarizados) não dá para encarar.

Estaremos assistindo a um verdadeiro ritual do chamado ‘tiro no pé’ por parte dos produtores de Cachaça ? Parece que sim e tendo como gatilho – ou pólvora – a eterna ganância de nossos empresários.

E um P.S.-  O rótulo que ilustra estas divagações etílico-econômicas saiu do Blog Rótulos de Cachaça. Visitem.

Publicado por: Marcos Palacios | fevereiro 18, 2013

Família Imperial Brasileira: exumações contam uma nova História

ScreenHunter_09 Feb. 18 21.21Um especial do Estadão traz a cobertura completa de estudos que estão sendo conduzidos sobre os restos mortais de D. Pedro I e suas duas esposas, Dona Leopoldina e Dona Amélia. O especial consta de textos, vídeos e fotos, que mostram a exumação dos corpos e os exames a que foram submetidos, em sigilo, no ano passado..

Entre os achados mais impressionantes que vieram a público está o estado de conservação do corpo da segunda esposa do Imperador, Dona Amélia de Leutchenberg, que foi mumificada antes de ser enterrada, fato até agora desconhecido. Pele, unhas, cílios e alguns órgãos internos estão muito bem preservados. Os corpos foram estudados através de recursos da medicina atual, como a tomografia computadorizada, no Hospital das Clínicas de São Paulo.

Conheça os detalhes.

ScreenHunter_10 Feb. 18 21.22Foto: Victor Hugo Mori

Publicado por: Marcos Palacios | fevereiro 7, 2013

Infografia no século XIX

618x252xConspectus-618x252.jpg,q547b7b.pagespeed.ic.R6le8RVpnK

O blog Visual.ly mostra que a visualização de informação tem exemplos muito instrutivos no século XIX.

Conheçam.

Publicado por: Marcos Palacios | janeiro 9, 2013

Underground de Londres completa 150 anos

Um especial do The Guardian marca os 150 anos do London Underground. Entre o material comemorativo está uma coleção de posters que sintetiza a história do metrô.

E para completar, uma maravilhosa coleção de fotos antigas,publicada pelo Telegraph.

ScreenHunter_02 Jan. 09 06.02

Publicado por: Marcos Palacios | setembro 28, 2012

Descoberto e restaurado o primeiro filme colorido

Não se trata de colorização, mas do primeiro processo que efetivamente produziu um filme a cores. Foi na Inglaterra, em 1902.

O material estava perdido em um arquivo. Foi encontrado e restaurado. processo é explicado e o resultado está lá para ser visto.
Clic na imagem para iniciar.
Publicado por: Marcos Palacios | agosto 18, 2012

A Exposição de 1908 no Rio de Janeiro

Comemorando o Centenário da Abertura dos Portos brasileiros “às nações amigas”, a Exposição foi montada com grande estardalhaço visual.

Apesar de alguma idealização que perpassa os comentários que estão na sequência de slides, eles valem muito como registro visual do evento.

No link a seguir estão todos os slides, com som:  Exposição-Urca 1908

Publicado por: Marcos Palacios | agosto 8, 2012

80 anos da história do Ceará através dos olhos do jornal ‘O Povo’

Está disponível na Internet a coleção completa digitalizada do jornal O Povo, de Fortaleza, Ceará.
Mais uma excelente contribuição para o resgate da Memória jornalística brasileira.

Publicado por: Marcos Palacios | agosto 5, 2012

Alice in Wonderland: a primeira produção para Cinema (1903)

Restam apenas pouco mais de 9 minutos desta primeira produção cinematográfica de “Alice no País das Maravilhas”, que vai completar 110 anos. Foi dirigida por Percy Stow e Cecil Hepworth.

Uma versão de 1915, muito mais completa e com cerca de 42 minutos, também está disponível no Youtube.

Publicado por: Marcos Palacios | junho 2, 2012

Futebol espetacular: Brasil 7 x França 2 !!!

Mas já faz algum tempo.
Preciosidade da História do Jornalismo Esportivo.
Partida internacional realizada entre Paulistano e Seleção da França, em Paris, numa tarde de 1925. Vitória brasileira por 7 a 2. Três gols de Friedenreich. Um deles mostrado nesse filme. Quase inédito no Brasil
Autor: “Gaumont Pathe” – Paris

Uma placa de mámore, provavelmente da sepultura de um escravo judeu em uma casa senhorial, foi encontrada nas ruínas romanas localizadas nos arredores da cidade portuguesa de Silves. Trata-se do mais antigo vestígio judaico até agora descoberto na Península Ibérica.

Saiba mais.

Publicado por: Marcos Palacios | maio 28, 2012

Aprenda a navegar no acervo do Estadão e viaje pela História

Com seus exemplares disponibilizados na Web, desde o número de sua fundação, em 4 de janeiro de 1875, o arquivo online do jornal O Estado de S. Paulo é uma preciosidade para a recuperação de nossa História, vista pela ótica do tradicional jornal paulista.
Um vídeo ensina como navegar.

Publicado por: Marcos Palacios | maio 27, 2012

Mnemocine: Memória e Imagem do Cinema

Um site de preservação da Memória do Cinema, utilíssimo para estudiosos da área e cinéfilos em geral. Editado por Flávio Brito e Felipe Salles, o Mnemocine define seus objetivos:
“constituir um instrumento de apoio para professores, estudantes e pesquisadores, e para todos aqueles que se interessam pela história do cinema, da fotografia e do audiovisual em seu sentido mais amplo. Busca-se assim estimular práticas de pesquisa, preservação e reflexão sobre documentação deste gênero e divulgar a produção de cineastas e autores brasileiros.

Desenvolvida por profissionais envolvidos com este universo, Mnemocine apresenta informações básicas sobre a técnica fotográfica e cinematográfica, indicações de acervos, bibliografia, links e instituições de ensino e pesquisa, bem como publica resenhas, textos ensaísticos assinadas por convidados e colaboradores.”

Lançada em agosto de 1999, tem divulgado cursos, mostras e festivais, estabelecido parcerias e apoiado iniciativas de grupos de produção e pesquisa, sites e instituições dedicadas a estas temáticas.”

Publicado por: Marcos Palacios | maio 26, 2012

Curiosos acidentes de trânsito do Passado

Curiosos acidentes.

Quando os acidentes de trânsito era mais cômicos do que trágicos…

Publicado por: Marcos Palacios | maio 4, 2012

Tonico e Tinoco: o fim de um capítulo da história de nossa Música


Morreu hoje, aos 91 anos, o Tinoco, da dupla Tonico e Tinoco, grande sucesso da música capira paulista. A dupla, que teve sua estréia em disco em 1944, marcou os anos 50 e 60 com sua presença em filmes, rádio e TV. Trabalharam juntos até 1994, quando a dupla foi desfeita pela morte de Tonico.
Saiba mais dessa história aqui.

Publicado por: Marcos Palacios | maio 3, 2012

Um voo pioneiro: decolando do primeiro porta-aviões


Aconteceu em 1910. Clic aqui para ver a sequência completa e conhecer mais sobre a história desse pioneiro.

Publicado por: Marcos Palacios | maio 2, 2012

Batuta: uma rádio diferente com foco na Memória da MPB

Uma rádio na web, explorando a Memória da Música Popular Brasileira. A iniciativa é da Fundação Moreira Salles.

 

Publicado por: Marcos Palacios | abril 24, 2012

Inventor do zipper recebe homenagem do Google Doodle

Há 132 anos atrás, nesta data de 24 de abril, nascia na Suécia Gideon Sundback, inventor do zipper.
O Google Doodle faz uma divertida homenagem em sua página de busca.

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.